2009 e a Sociedade da Informação

infosociety

Acho que a última vez que conectei na internet foi em 2006. De lá pra cá eu simplesmente estou online. O computador está ligado em casa, o celular está no MSN e o notebook acessa o wireless até da padaria.

Estar online e interagir com pessoas não depende mais de um único software ou rede social. O meu interesse é apenas de que a essa conexão seja realizada. Isso significa que mesmo com tantos sites, navegadores e dispositivos diferentes, no final o que vale para mim, como usuário, é a comunicação.

Novas ferramentas aparecem o tempo todo, mas como são apenas um portal para a comunicação, elas chegam, adotamos naturalmente e em pouco tempo ja estamos usando diariamente sem perceber.

Considerações sobre o ano que passou

Pensando um pouco nisso, decidi fazer uma lista de acontecimentos de 2009  relacionados ao design e desenvolvimento para a web que me trouxeram novos hábitos ou que me provocaram de alguma forma uma mudança de conceitos ou atitudes.

SEO e Buscas

  1. Microsoft lança Bing. Sabemos que por hora não vai bater o Google, mas é certo que a Microsoft precisava de uma fatia de mercado maior que a  ínfima do antecessor MSN Search. Só espero que o Google coloque mais buscas nos resultados da busca, hoje sua página está uma vitrine de links patrocinados.
  2. Buscas orgânicas baseadas em comportamento do usuário. Eu acredito que o SEO ficará uma ciência muito menos exata do que já não é conforme o algoritmo for influenciado pelo comportamento e escolhas de usuários. Estudar SEO é uma coisa muito cansativa e eu já decidi largar mão das discussões incessantes sobre uso de H1, links e metatags.

Flash

  1. A morte do Flash? O Flash está vivo graças aos FLVs e a força de sites como o Youtube. Se não fosse isso ele só seria útil em banners – aquelas coisas piscantes que ninguém clica desde 2002.
  2. Silverlight. Silver-o-que? Se o Flash já está mal das pontas para desenvolvimento de websites, para que investir em uma ferramenta inacessível e que ainda precisa de instalação de outro plugin?

Design

  1. Design centrado no usuário. O usuário está cada vez menos interessado em sites piscantes e animações complexas. Salvo alguns projetos com público bem específico, 2009 foi o ano do layout com foco no conteúdo.
  2. Design de Navegação. Coisa que nos anos anteriores era preciso empurrar guela abaixo de clientes, a arquitetura de informação e os temidos wireframes ficaram muito populares em 2009. Isso já mostra um significativo amadurecimento do mercado.

Desenvolvimento

  1. jQuery. O jQuery formou uma legião de leigos em javascript, mas é para isso que serve toda IDE e framework, não é verdade? Facilitar a vida.
  2. CSS3. Não funciona. Não use. Reclame com a Microsoft.
  3. HTML5. É ótimo pelas novas tags e semântica, mas acabou com a padronização exigente de sintaxe que o (x)HTML trouxe. Achei isso um tiro no pé, mas é assunto para um outro post.
  4. WordPress. Quem diria, um gerenciador de blogs se tornando a mais usada ferramenta de gerenciamento de conteúdo. WordPress mostrou de uma só vez o quanto é forte a comunidade de software livre e o quanto é importante uma interface voltada para a melhor experiência do usuário.

Browsers

  1. IE8. O maior anti-clímax do ano. Seu lançamento só serviu para avisar que o desenvolvimento web ficará estagnado por pelo menos mais 2 anos.
  2. Google Chrome. Uma ótima surpresa. Navegador super leve que já é o que eu uso para navegar aqui, tanto no Linux quanto Windows. E a belezura ainda vem com renderizador webkit.
  3. Firefox. Continua uma ótima ferramenta para desenvolvimento. Mas hoje, só para desenvolvimento mesmo.

Redes Sociais

  1. Twitter. Em 2007 eu via discussões políticas e indicações de ótimo conteúdo lá no passarinho azul. Em 2009 tivemos pseudo-celebridades criadas por nós, pseudo-movimentos políticos que não deram em nada e #BBB.
  2. Facebook. O Facebook mostrou que pode ser um ótimo Twitter com fazenda.
  3. Orkut. O Orkut lança um novo layout com menos funções, dá a opção do usuário escolher entre o novo e o velho e ele escolhe o velho. Vaporware?

Nos anos anteriores muito se dizia sobre o futuro da Web, mas não havia nenhuma conclusão sobre o que iria acontecer realmente. 2009 foi um ano que mostrou melhor o caminho que as coisas vão seguir, mas também mostrou que daqui pra frente o trem não pára mais.

Obviamente, nada disso é absoluto e aproveito para convidá-los a continuar a discussão aqui no espaço dos comentários. Um feliz 2010 a todos e junto com uma promessa de posts mais frequentes convido a conhecerem o novíssimo layout do site.